25/03/2018

Origem das Bonecas


A história das bonecas começa por volta de 2000 anos antes de Cristo, no Egito Antigo. Na Grécia daquela época a noiva entregava uma de suas bonecas à deusa Ártemis, simbolizando o fim da infância.
No século XIX eram feitas principalmente para os adultos e reproduziam fielmente as figuras da corte e da sociedade, feitas de madeira, com rosto de porcelana. Neste mesmo século surgiu o primeiro protótipo de boneca falante, feito por Thomas Edison.
Já no século XX, celebridades entraram no mundo das bonecas, bem como personagens de desenhos e até políticos. Os maiores percursores foram o cinema, a televisão e a cultura de consumismo.
No Japão, as bonecas são chamadas de Ningyoo e fazem parte da cultura, não são apenas brinquedos, representam a história e costumes do país. Inclusive, no dia 03 de março comemora-se o Dia das Meninas, e as bonecas são expostas na sala de visita, em um altar de cinco andares onde as figuras do casal imperial estão no topo do altar. 
Na África do Sul, o povo Mfengu, dá de presente a jovens casadas uma boneca que deve ser reservada a seu primeiro filho. Quando ele nasce ela ganha outra até o nascimento do segundo filho.
Em Portugal, na região do Algarve, o dia 1 de Maio é dedicado a boneca Maia. Ela é bastante alta, feita de palha e trapos, com vestes brancas. Neste dia os moradores deixam no centro da casa, cantando e dançando à sua volta.
No sul da França, especialmente em Tarascon, existe Tarasca, boneco com aparência de um ser monstruoso, exibido no Pentecostes.
Na Rússia, as bonecas denominadas Mamuska ou Matrioska são as mais representativas. Na verdade, são um conjunto de bonecas de tamanhos decrescentes, geralmente feitas em madeira de tília e muito coloridas, e que são guardadas umas dentro das outras.
No Vietnã existe o tradicional Teatro Aquático de Fantoches, secular apresentação com bonecos, que "atuam" sobre a água e com pequena orquestra, cuja existência esteve ameaçada de desaparecimento e foi resgatada na década de 80.
Na Alemanha, mais precisamente na região de Erzgebirge, a produção artesanal do boneco quebra-nozes, largamente usado como enfeite natalino, constitui-se em importante manifestação cultural.
Fonte: Google
Curiosidade e Diversão #catitadesign